O senador Alvaro Dias afirmou, esta sexta-feira (10/12), que a perseguição sofrida por ex-integrantes da Operação Lava Jato será respondida nas urnas com a eleição do ex-juiz Sergio Moro e do ex-procurador Deltan Dallagnol, que coordenou a força-tarefa no Paraná.

“Nossos inimigos não entendem que Sergio Moro e Deltan Dallagnol aqui estão embalados pela coragem de quem quer mudar o Brasil para valer, repudiando a impunidade. São perseguidos e injustiçados e, certamente, o povo responderá os elegendo em votações consagradoras”, disse Alvaro Dias, no ato de filiação de Deltan ao Podemos, que aconteceu mais cedo, em Curitiba (PR).

O senador ressaltou que a Lava Jato colocou atrás das grades “os barões da corrupção, os meliantes de colarinho branco”. “Os corruptos querem vingança, e tentam sequestrar a narrativa, distorcendo fatos, plantando realidades que não existem na esperança de desqualificar aqueles que desmontaram uma organização criminosa em nome da dignidade nacional, para restabelecer dignidade e esperança ao nosso povo”, acrescentou Alvaro Dias.

Para o líder do Podemos, o debate nas ruas do Brasil não será sobre preciosismos jurídicos. “A discussão será se roubaram ou não roubaram o nosso país? Eles assaltaram o Brasil e roubaram sonhos e esperanças do nosso povo. É hora de buscarmos de volta o Brasil que nos pertence, o país que queremos”, conclamou o senador.

Em seu discurso, Deltan destacou a importância do combate à corrupção e à impunidade e lembrou que, amanhã, completam-se 7 anos da primeira coletiva da Lava Jato. “Precisamos lembrar aquilo que nos une. É por amor, por justiça. A corrupção não é o único problema do país, mas comprovadamente é o problema central”, assinalou o ex-procurador.

O ex-juiz Sergio Moro, por sua vez, elogiou o ex-coordenador da Lava Jato e comemorou sua chegada ao Podemos. “Nossa turma não é a do mensalão, não é a turma do petrolão, não é a turma da rachadinha. Aqui não precisamos esconder ninguém, podemos sair às ruas juntos. Essa tem que ser a cara da política do país”, enfatizou Moro.

Além de Alvaro Dias, Deltan e Moro, estiveram presentes ao evento os outros dois senadores do Podemos do Paraná, Oriovisto Guimarães e Flávio Arns, a presidente nacional do partido, Renata Abreu, o presidente do Podemos-PR, Cesar Silvestri Filho, e o ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná Edson Luiz Campagnolo, além de dirigentes da legenda.